nav-left cat-right
cat-right

Wilson Salgado

Wilson Salgado nasceu em Sorocaba-SP, em 14/12/1928. Filho de António Salgado e Clotilde Tatangelo, fez seus primeiros estudos em sua cidade natal. Em 1950 formou-se em Filosofia e Pedagogia pelo Colégio São Joaquim de Lorena-SP e, em 1960, em Direito pela USP – Universidade de São Paulo, Largo São Francisco – São Paulo-SP. Tem em sua carreira vários cursos extracurriculares, como se seguem:

1961 – Extensão de Direito Penal – USP;

1962 – Organização Racional do Trabalho – IDORT-SP;

1967 – Análise de Demonstrações Financeiras – FGV-SP;

1981 – Atualização em Análise de Demonstrações Financeiras – FGV-SP;

1982 – Seminário Internacional de Crédito Rural – Rio de Janeiro;

1982 – Treinamento para Formação de Instrutores – Brasília-DF;

1983 – Seminário Brasileiro de Cooperativas de Crédito – Brasíla-DF;

1984 – Seminário Brasileiros de Coops. Agro-pecuárias – Brasília-DF;

1986 – Desenvolvimento de Chefias – Brasília-DF; e

1987 – Seminário de O&M – Organização e Métodos – Brasília – DF.

Foi professor de Latim e Inglês no Colégio Ciências e Letras de Sorocaba-SP e, posteriormente, em diversos cursos Pré-Vestibulares para Faculdades de Direito, em São Paulo-SP. Trabalhou em diversas empresas nacionais e estrangeiras na área de Recursos Humanos, onde, além da orientação e análise de performance do pessoal, dedicava-se também à elaboração de cursos, inclusive alguns áudio visuais, e à redação de jornais e outras publicações internas dessas empresas. Foi tradutor de inglês e italiano das revistas “Foto-Arte” e da “Empresa Editora O Papel”. No período de 1979 a 1981 residiu no Panamá-América Central, onde, além da criação de uma Trading Company para uma firma brasileira, teve oportunidade fazer conferências sobre “Fuentes Alternas de Energia”, uma das quais na Universidad de Panamá. Trabalhou, também, em organismo governa-mental, em Brasília, onde escreveu o livro “Planejamento e Organização de Cooperativas”, tendo ministrado cursos sobre o assunto em quase todos os estados brasileiros.

Desde o Curso Ginasial, teve particular interesse por literatura, mas apenas após sua aposentadoria em 1991 passou a dedicar-se mais profundamente à literatura tendo já escrito três livros: “O Contador de Outroras” – memórias de sua vida a partir das da infância, mesclando assuntos sérios com momentos de humor, – “A Dança das Horas” – contos, e “A Montanha Dourada” – sobre a busca da sabedoria e felicidade através da história de todos os tempos. Passou a dedicar-se também, mais assi-duamente à música, tendo composto peças vocais e instrumentais, inclusive o Hino da ARE-Academia Ribeirãopretana de Educação.