nav-left cat-right
cat-right

Rubem Cione

Advogado, professor, dentista, político, jornalista, historiador, escritor, ex-presidente da ARL-Academia Ribeirãopretana de Letras, fundador da Academia Ribeirãopretana de Letras Jurídicas de Ribeirão Preto em 24 de maio de 1994 e, sobretudo, apaixonado pela cidade. Estas são as múltiplas facetas de Rubem Cione, autor de uma coleção de cinco volumes sobre a história de Ribeirão Preto. O escritor considera sua obra um precioso legado ao povo de Ribeirão Preto. Cione dedicou grande parte de sua vida à pesquisa sobre a cidade e, sem qualquer patrocínio, investiu recurso do próprio bolso para publicar seus livros. O idealismo de Cione era tanto que não permitiu que empresas patrocinassem suas obras, cujas rendas foram revertidas para instituições de caridade. Esta era a forma encontrada pelo historiador para agradecer as muitas homenagens recebidas. “Meus livros são o pouco que posso deixar para essa cidade que tanto amo”.

Ele nasceu no vilarejo de Marcondésia, em Monte Azul Paulista (SP), em 30 de agosto de 1918, filho de Benjamim Cione e Antonieta Perrone Cione. Em 1934, a família mudou-se para Ribeirão Preto e dois anos depois ele já dava aulas de Português e Geografia na antiga “Associação de Ensino”, a atual Unaerp. Foi ministrando aulas que conheceu Genny Arantes Vianna com quem se casou em 28 de dezembro de 1944 e teve quatro filhos, José Arnaldo, Regina, Maria Sílvia e Rita Marli. Cada um dos quatro optou por uma das profissões do pai. José Arnaldo é advogado e promotor, assim como Maria Sílvia, Regina é filósofa e a caçula Rita Marli, cirurgiã-dentista. Sua família é a preciosidade de que Rubem mais tem orgulho; possui também dez netos e oito bisnetos.

Rubem Cione ministrou aulas em muitos colégios em Ribeirão Preto: Fábio Barreto, Auxiliadora, Moura Lacerda, Metodista, Otoniel Mota. E ainda não se aposentou. É professor na Unaerp, no curso de Direito, do qual foi um dos fundadores. Foi titular e membro do Conselho da USP, onde ocupou a cadeira de Odontologia Legal, Legislação e Ética durante 26 anos.

A primeira experiência com o Jornalismo ocorreu ainda na escola, onde circulava o jornal “O Ginasiano” que era distribuído aos alunos e enviado para os pais. Ao receber a publicação, seu pai ficava chateado por não ver artigos assinados pelo filho. Para mudar a situação, Benjamim Cione prometeu 5 mil réis por artigo assinado por ele. Rubem pegou tanto gosto pelo Jornalismo que um dia seu pai lhe disse: “meu filho, agora não tenho mais condições de lhe pagar; mas, por favor, não pare de escrever”. Desde então, não parou mais. Trabalhou como redator e editor de grandes jornais como o “Diário de Notícias” e “A Cidade”, ambos em Ribeirão Preto.

A coleção de cinco livros que conta a história de Ribeirão Preto foi considerada uma das mais completas publicações sobre municípios paulistas pelo instituto Histórico e Geográfico de São Paulo. A primeira edição, publicada em 1986, conta passagens da cidade desde 1712.

Os livros são a grande paixão de Cione. O advogado e jornalista iniciou suas pesquisas sobre a história de Ribeirão Preto em 1984, coletando dados, documentos e fotografias. Rubem já publicou mais ou menos 30 obras. Dessas, as que mais o orgulham são os cinco volumes que contam a história da cidade e o “Direito de Resposta na Lei de Imprensa”, o único escrito sobre o tema em todo o Brasil. “Sou advogado por amor e por destino. Nasci advogado, fui advogado e morrerei advogado”.

No período de 1947 a 1951 foi vereador. É um dos fundadores do PTB e presidente honorário do partido em Ribeirão Preto. Em 1958 disputou as eleições para vice- prefeito de Ribeirão Preto. Teve uma boa votação e teria sido eleito por qualquer outro partido, menos pelo PTB, pois a legenda do partido era forte e Rubem precisaria de um número maior de votos para eleger-se. Logo depois se candidatou para a prefeitura, mas não venceu. “Perdi por falta de humildade. Por ter sido tão bem votado na eleição anterior achei que não precisava fazer campanha, perdi por pouco”.

Na vida pública, foi presidente da Academia Ribeirãopretana de Letras Jurídicas, da Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil, do Rotary Clube (do qual foi um dos fundadores em Ribeirão Preto), do diretório do Partido Trabalhista Brasileiro e do Conselho Municipal da Cultura e do Desenvolvimento Histórico. É membro de diversas entidades ligadas ao Jornalismo e ao Direito. Hoje a Comarca de Ribeirão Preto é composta por 15 juízes; praticamente todos passaram por suas mãos.

Durante toda a sua vida Rubem Cione dedicou-se à advocacia, à família e à divulgação da história da cidade. “Fui um bom filho, um bom marido, um bom pai, um excelente profissional e, principalmente, brasileiro”.

Audrey M. A. Lamin