nav-left cat-right
cat-right

Divo Marino

Divo é acima de tudo um idealista. Ex-secretário municipal da Educação e da Cultura, atualmente trabalha como diretor do Arquivo Público e Histórico de Ribeirão Preto.

Estudou do primário ao magistério na Escola Normal de São Carlos, formando-se em 1944. Nos 4 anos seguintes, lecionou em escolas rurais e grupos escolares nas regiões de Pompéia, Araçatuba, Andradina e Araraquara. Em 1949, aprovado em concurso, assumiu a cadeira de desenho pedagógico no ginásio Otoniel Mota, permanecendo na cadeira por 32 anos, lecionando em diferentes disciplinas. Em 1975 chegou a assumir a direção da escola.

A primeira escolinha de arte do estado de São Paulo foi implantada por Divo, no curso primário do Otoniel Mota. Nessa época, lançou o livro “A Psicologia da Arte Criadora”. O professor também escreveu contos, romance e ensaios. Sua publicação de maior sucesso é o “Populismo Radiofônico em Ribeirão Preto”. Nesse livro, o professor também mostra suas habilidades como caricaturista.

Na década de 60, Divo concluiu o curso de Direito na Unaerp e o de Pedagogia, em Bauru. Lecionou Cultura Brasileira nas faculdades de Arquitetura do Moura Lacerda e Filosofia, Ciências e Letras na Barão de Mauá. Neste mesmo período, foi professor na Associação de Ensino, Colégio Progresso e no curso ginasial do Moura Lacerda.

Jornalista sindicalizado, criou em 1961 o semanário “A Palavra”, que acabou sendo extinto em 1964. Marino foi preso político em 1964. Ele ainda escreveu para o jornal O Diário e A Cidade, onde para este último, recentemente, voltou a escrever.

Após a democratização do país, Divo criou o Arquivo Público e Histórico de Ribeirão Preto. Também foi um dos idealizadores do Museu de Arte de Ribeirão Preot. Entre os cargos ocupados no município, destacou-se como presidente da Fundação Cultural, em 1982 e 1983, secretário da Educação de 1983 a 1984, voltando a ocupar esse cargo de 1991 a 1992.

Casado com Anice Assed em 1957, teve duas filhas, sendo uma delas advogada e Procuradora do Estado em Ribeirão Preto e a outra, engenheira.